New York Times

New York Times
1 de fevereiro de 2019 zweiarts

New York Times

Explorando e abordando as novas tendências do universo da alta joalheria, o artigo “Peças Deslumbrantes” publicado pelo jornal The New York Times, ressalta: “as joias já não são mais como antes: grandiosas, chamativas e divertidas”.

Foi durante a última semana de moda em Paris que as marcas chamaram a atenção da imprensa ao apresentarem joias com o design, cores e pedras muito diferentes do que de costume. Viu se uma mudança visível do minimalismo para algo barroco, a preferência por pedras de cores coloridas ao invés de tons mais básicos e tradicionais. O que vêm mudando também, além das consumidoras – um público cada vez mais jovem interessado por alta joalheira, consumidoras que dão preferência ao universo online para realizar suas compras para si próprias, e não necessariamente algo que deve ser ganhado de presente. Esse novo perfil de consumo têm procurado por brincos grandes (como as argolas), peças assimétricas, mix de pedras em uma mesma peça. O valor está no design incomum, o inesperado, que foge do óbvio, e não mais a quilatagem das pedras. A jóia se tornou uma forma de expressar a sua individualidade, e não mais status.

Para refletir sobre o tema, além de renomados designers do segmento, Ara Vartanian teve a oportunidade de contribuir com a sua análise do que têm sentido com relação a esse movimento. Citado como um dos novos designers dessa geração, por criar peças como o Anel de Três Dedos, o uso do Diamante invertido, e também pelo Brinco Anzol, ele relata que o mundo da moda tem mudado radicalmente nos últimos 50 anos, mas que somente agora isso alcançou a joalheria. Ele diz que as consumidoras atuais não querem mais parecer que usam a caixa de joias de suas mães, o que também faz com que as mães mudem a forma de se relacionar com suas peças, fazendo o mesmo movimento que suas filhas, que procuram peças que possa as expressar de alguma forma. Este movimento oportuna que novas marcas e designers se destaquem e tenham mais espaço e atenção dessas consumidoras.

Especificamente sobre sua marca, Ara diz que cria peças que suas clientes podem usar para dançar e se divertir. Pois é como um sapato: que é incrível, faz ela parecer linda, mas não é confortável. Suas jóias são criadas pensando no conforto, e que as mulheres possam usá-las. Pode estar tudo fora do lugar, mas as joias estarão sempre intactas onde deveriam estar.